quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Uma viagem na madrugada


Tédio, talvez conseqüente.
Expressão apressada e feita.
Solidão, vazio, pouco orgulho.
Pouco desvario, muito desafio.
Curiosidade, fragilidade de espírito.
Amor próprio, poesia bonita,
Erros genuínos e inocentes
Alegria expansiva.
Muita historia pra contar
Romances engraçados
Beijos apaixonados acho poucos
Mas bom de se lembrar
Pouca experiência em muita idade
Liberdade quase sem fundamento .
Milhares de confortos.
É tão perigoso isso que eu já enjoei.
Quando o carro anda demais, parece
que a estrada ta no fim. Mas só parece,
porque talvez as placas não dizem nada
e a gasolina então seja a salvação
de cagada, de destino; já tava escrito!
já tava escrito que eu iria ser feliz.

Nem pouco importa o carro, nem as rodas.
O futuro é tão amigo meu que nem me
preocupo qual o seja. Afinal, a sorte
é mais gratificante que uma linda viagem!

Fábio Campos Coelho
(2006)

Um comentário:

LunaJeannie disse...

parece uma música... dá até pra fazer um ritmo ma cabeça só de lê!