terça-feira, 5 de agosto de 2008

Ali no Posto


Se juntássemos os tempos vazios
Aqueles de puro tédio, sombrios
Daria pra fazer um filme de um só artista
Que por tristeza seria protagonista.

E em tal filme cheio de lamento
O ator vivia de arrependimento
De ter o tempo e não aproveitá-lo.

E com a sua vida tão constante
Largou aquela vida agonizante
E fugiu para sempre com seu cavalo.

No meio do caminho o rapaz sortudo
Encontrou uma menina que estava ali
Por coincidência e não tinha a crença
De encontrar aquilo tudo.

Eles voltaram para o lugar onde
Se grava filmes, o antigo cenário
E fizeram o final juntos com
O seguinte aviso: que mudar de caminho
A procura de alguém nunca é prejuízo.

Fábio Campos Coelho (05.08.08)

Um comentário:

LunaJeannie disse...

que romântico mais contemporâneo! ahh, muito fofo! :D