segunda-feira, 7 de julho de 2008

Sexo


E algo bruto, coisa divina. Vai devagar primeiro, continua continua.
Depois acelera, estimula estimula. A todo instante mantém uma certa comunicação com minha consciência,
avisando que está tudo bem e que o ato é sempre assim
é exercício delicioso, violento, prazeroso
é o momento em que você bota todas as vontades cotidianas no pote cheio de maravilha notória. Faz bem à saúde, oferece um sorriso esperto e pilantra.
Arrebenta a meiguice, elimina a timidez e mostra a coragem.
é bom é muito bom; é um vício que nem os pais contestam.
O seu resultado é o alívio, seu começo é pirracento e ansioso e o meio é essencial.
e se alguém intrometer, meu Deus do céu, em um segundo acaba com a moral.
É safada, necessária apaixonada mas nunca precária.
Surge em qualquer lugar e quem insiste em desistir é alvo de tentação e consequentemente tormento. Nossa, como é um sofrimento não poder saber de toda maravilha oferecida pela própria natureza.
Quem fala que é pecado é infeliz e invejoso, pois não há arte mais alegre que esta. Pode causar estrago, mas um estrago que não faz mal.
Gera gente, coloca uma semente no buraco do inferno. Vai, volta, vai volta e assim vai constantemente.
Até que uma hora um homem inocente finalmente confessa que não tem mais forças e sente que seu grande, invencível e valente machado foi traído e sugado pelo mais belo e cínico monumento feito por Deus: o orifício do Diabo!

Um comentário:

LunaJeannie disse...

esse texto só me lembrou uma frase(título de um livro super famosinho): por que os homens fazem sexo e as mulheres, amor?

ele ficou legal, ficou bem cabeça de homem, sabe? aii, homens.. kkk