terça-feira, 1 de julho de 2008

A sabedoria


Escute, meu amigo, eu sei
Anda tudo bem contigo.
Mas não vai achar que
Essa gloriosa estabilidade
Exemplar e justa personalidade
Não pode te derrubar.

Eu sei, meu caro amigo.
Já aconteceu comigo.
Quando tudo estava bem
No auge da segurança
Veio uma simples criança
Dizendo verdades que eu esquici.

São verdades bem simples
Que os adultos esquecem
Por causa do costume de cansaço.
E então, de tanto viver a vida
Não querem mais embaraço
E acabam com preguiça de pensar.

Mas as coisas não são assim, meu rei.
Por que atrás da Bíblia e enciclopédia
Da gramática e do dicionário
Do livro antigo escondido no armário
Está alguma lei.

Que se despedaça em valores
Que você tem preguiça de entender
Porque entender a verdade é muito problema.
Então você diz que já bastam os seus
E problemas ninguém quer ter.

Porém, se você não seguir os velhos conselhos
De justiça e humildade
Quando você tiver com um pouco mais idade
Vai se arrepender.

Não entenda a voz da sabedoria
Como algo que quer te humilhar.
É que com o sofrimento do dia-a-dia
Alguém tem de a verdade avisar.

Fábio Coelho (01.07.08)

2 comentários:

LunaJeannie disse...

Nossa Binho Jor!
vc descreveu exatamente minha revolta e raiva das pessoas ao meu redor, quase todas as pessoas..
Faz parte do meu ser ficar intrigada com essas coisas, queria muito não ser assim, muito mesmo.. =/
isso que é o que mais me revolta:

Que se despedaça em valores
Que você tem preguiça de entender
Porque entender a verdade é muito problema.
Então você diz que já bastam os seus
E problemas ninguém quer ter.


muito lindo, adorei de verdade!

LunaJeannie disse...

a pergunta é como se defender da maquinização humana?
as pessoas petrificam seus corações pelo simples propósito de não sofrer, elas têm motivo para isso.
mas como evitar?
é fácil para nós julgar as friezas dos outros, somos intensos e sabemos como lidar contra ela.
Difícil é você convencer o mundo inteiro que petrificar o coração é a maior covardia que fazemos com a arte de sentir.