sexta-feira, 4 de julho de 2008

Ouro preto


Por que querer morar longe de todos?
Para conhecer outros sotaques
E depois ver que os melhores parques
Ficam aqui na sua cidade?

Por que querer mudar de vida
Se a vida vai continuar a mesma?
Algo diferente pode até
Acontecer, mas não vai passar
Do dinheiro a mais do aluguel
Que você terá de pagar.

Para que procurar tantas repúblicas
Se você já mora numa casa
Onde tem a empregada, o irmão
E os pais que sempre acordam
De madrugada pra conferir
Se você está realmente bem.

Por que sair da sua cidade natal,
Onde tem a galera alto astral
Para morar sozinho e chorar
De saudade, mesmo com tanta
Liberdade de acordar mais tarde.

Faz o seguinte: você vai lá e testa
Se realmente tem muita festa
Que de verdade vai lhe agradar.
Mas como menino você se comporta
E ainda não sabe que o que importa
É uma só pessoa que o possa amar.


As cachoeiras têm água transparente
E a gente não consegue achar paisagem melhor.
Mas antes de você mudar, use a mente:
Não poderá mais tomar banho de água quente
Ouvindo Jorge Ben Jor.


Fábio Campos Coelho
(04.07.08)



2 comentários:

lulu_cate disse...

hahha, que gracinha!
Só vc mesmo com seu dom olaviano de fazer poesia de coisas simples!
lembra q eu disse que não gostava disso? não dele, porque as coisas que vc escreve são boas! o olavo viaja demais na estrutura gramatical...
adorei, ficou bem engraçada ela..tomar banho quente ouvindo jorge ben jor.. kk

fazia tempo que eu não visitava seu blog, nem no meu eu visito direito! kkk
beiju jor!

Walter Pureza Neto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.