domingo, 15 de junho de 2008

Artimanhas


Algumas mulheres não são bonitas apenas pela beleza ou pelo corpo. Talvez a beleza mais agradável para um homem está no sorriso de dentes perfeitos, lábios carnudos de cor-de-beterraba, e a língua passando, não sei se é sem querer ou pra atrair mesmo, devagarzinho, como se tivesse limpando a felicidade e tranqüilidade da experiência. A cara virada pro lado, olhando profundo, com ar de juventude presentemente eterna faz lembrar uma praia de Guarujá lotada, onde as ondas são pequenas, mas a miscigenação é linda.
O auge da beleza é quando os olhos param de olhar não sei pra onde para olhar para os seus, e então o garoto leva um sustinho que não dá raiva. Ele também não perde a linha, retrucando o seu sorrisinho de simpatia vigorosa, mas sabendo que não é quase nada perto do dela; só é um pouco de algo porque houve o troco que ela queria.
Primeiro vem a educação, com desgraçado e estranho sotaque de goiano, cortando o diminutivo e o plural, mas que deve continuar, porque o sujeito não quer decepcionar nem a ele, nem à moça.
O nervosismo, que às vezes não é por infantilidade, mas por falta de experiência, acontece, e seguido por ele o gaguejo, sem muito direito de se repetir, senão a continuidade se perde, se desprende. Um bom rapaz sabe dosar o papo, como sabe também dosar a simpatia excessiva. O fluido do papo é sinal de que a moça não está achando o indivíduo chato, como muitos que vão diretamente ao assunto.
Se existir burrice a maior é ir diretamente ao assunto. Essas coisas desarmam a coitada, cuja arma é a sua própria preservação, construtora de toda sua moral e que a deixa mais feminina, com demonstração de que é preciso haver conquista para só depois experimentar o prazer.
Aliás, nem a mulher deve ser rápida. Assim o rapaz não sente o processo que lhe dá a razão justa da posse. Todo rapaz gosta de saber que sabe lidar com seus desejos e no final conseguir o alvo-passarinho. Isso lhe dá poder, e tal poder é prova de que existe nele a capacidade de ser homem suficiente para possuir alguém do sexo oposto, preferencialmente uma menina daquelas bem difíceis, razão pra orgulho de menino empolgado, que no dia seguinte conta pra todos os amigos a vitória do ano.
Mas, meninas, não se aborreçam, nem se emburram com ele, que, se vocês não percebem, isso também é uma forma de enaltecê-las, diferenciando-as muito das outras. Eis aí então o que vocês tanto gostam: ter o prestígio de ser a preferida por algum moço, a única garota, a primeiro-lugar, a primeirinha.
E depois de muita conversa, é você, machão, que deve tomar a iniciativa, pois é instinto da mulher conquistar. Logo, por conseqüência, é obrigação de você falar a ela o que tanto queria. Um dos maiores erros do homem, se não o maior, é não atacar logo, porque se atrasar vira um “apenas amigo”, tanto citado pelas mulheres que não foram sufocadas por boca-a-boca pelo vacilão salva-vidas de princesas que sempre usarão bóias. É difícil aceitar isso, mas levar um fora dá bem menos arrependimento do que não aproveitar o momento certo. As meninas, por terem sonhos e adrenalina, gostam de meninos malandros.
O conteúdo está na atitude. Mas sem traumas, garotos, porque a atitude uma vez conhecida é sempre usada, com aquela mesma vontade de pular na piscina de um muro proibido. E se você não levar o não desejado fora, manda ela cair dentro e então pode colher o que você plantou. Agora só lhe resta tirar o caldinho da fruta mais gostosa da árvore.


Fábio Campos Coelho 10/10/07

Um comentário:

LunaJeannie disse...

ahh, que maaaaaassaaaaaa!
nossa, cê tem que falar de mulher mais vezes binho, fica tão massa!

essa parte aqui: Primeiro vem a educação, com desgraçado e estranho sotaque de goiano
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
ow, ce vc ver eu imitando o sotaque goiano das meninas.. kkk
é a coisa que mais critico! kk bate aqui binho jorr!

adorei o texto, ficou massa mesmo! escrever mais de mujeres! eu quero ler! =)