domingo, 24 de fevereiro de 2008

Metáfora



A vida é como uma orquestra, onde os músicos são as dificuldades e o maestro é cada um de nós. Essa orquestra, toda bela, sublime e bestificante nunca chega ao seu limite por uma única razão: o limite da evolução não existe. A gaita, a guitarra e o chocalho são apenas materiais que produzem a beleza da música, mas o que seria dela sem quem a toca? O ensaio de cada dia existe para isso, para o desenvolvimento e afinação da coordenação, que em tal metáfora é o que faz as pessoas trabalhadoras e do bem viver pra produzir virtude. O palco é o livre-arbítrio enquanto o camarote é prova de que nenhuma ação é em vão, mesmo que existe gratificação pra quem age. O problema do público é que ele bate muita palma, o que na prática nunca funciona, já que a consciência tem mais valor que o parâmetro normal do que é vitória. Sendo assim, todo maestro é aluno do espetáculo como todo ser humano é da vida, porque nascemos ignorantes e morremos mais ainda.


Fábio Coelho

Um comentário:

LunaJeannie disse...

o que seria dos intrumentos se não fosse tocados? E quem toca, os músicos. Os músicos são as dificuldades... Muito profundo isso, muito interessante. Obrigada Binho, você conseguiu me entender mesmo lá naquele texto, 'eis minha parte masculina na literatura', falei certooo! hudshuada..

adorei, muito profundo.. a música é tão bela quanto a vida, porém tem suas partes enjoativas e não tão belas... e só quando acaba é que podemos saber se foi bem feita.
Bezú