quarta-feira, 5 de março de 2008

Os pés da moça da cantina


A sandália aposenta sua única função de calçá-los. O objeto aqui referido é sempre em pares, que é para dar noção de atração. Os dois pés juntos oferecem ousadia e imaginação extra para todo homem que sabe aprecia-los. Apreciar o pé é ter prazer escolhido pela opção livre e espontânea de ter prazer no que quiser.
O pé da mulher, pequeno e delicado, mostra em tal pequenez e delicadeza a contradição que nela existe entre a ausência de força e a presença cruel da sedução. As unhas pintadas, de preferência de vermelho, traduzem o gosto inconsciente da paixão e avisam ao gênero masculino que, apesar de timidez significar solidez de personalidade, é urgentemente necessário ousar, pois o escarlate também significa morte e além disso a ousadia nunca teve nada a perder.
Os cinco dedos, um coçando o outro, pedem socorro a quem pode beijá-los, mas que só fica sonhando e o que adianta sonhar se o sonho não chega à realidade?
O pé, apesar de ser o membro mais distante da cabeça, á a parte mais inteligente de toda moça, pois é enfeite, e o enfeite é inocência, e a inocência é a mais nobre estratégia de provar ao homem que o valor do feminismo existe para encaixar com o prazer de quem sabe observá-lo, lembrando que observar ,de vez em quando, significa apreciar.

Fábio Coelho [04.03.08]

2 comentários:

xella disse...

arraaaaaaaaaaaaasa, tchuBONG!
vou virar leitora assídua disso aqui! muito bom :*

LunaJeannie disse...

mto bom binho,vc sabe falar mto bem de mulheres heim, o chico dois em ação! o leitor da alma feminina! dushaihdada.. massa mesmo!
bzú