domingo, 6 de abril de 2008

O tempo




Por que você quer crescer, meu grande amigo?
Prefere ter barba e beber a ser criança e ter aquele direito de errar.
Por que você tanto gosta assim do tempo, meu amigo?
Fica inquieto e eufórico pra depois na solidão se lamentar

O tempo é apenas envelhecimento,
traição em forma de simpatia .
Gera, destrói, faz voltar e é traíra.
Sua única filha virtuosa é a experiência.
Mas sim, é lógico. Isso é conseqüência de vivência.

Ciência. Nem ela explica a sua intenção,
se é alegria, vaidade loucura ou ilusão.
Tempo: seco, calado, cínico e infinito
quem será que consegue te parar, dono da morte?

O tempo dá sorte, saudade e arrependimento.
Faz você virar e revirar seu pensamento.
Absorve amores, excreta horrores
e faz rumores nos desejos já cansados.

Mas tome cuidados, muito cuidado, meu amigo.
Que o tempo é seu maior inimigo.
Ele é a sua parteira, te ensina as manhas,
as artimanhas, os charmes e a poesia.

É o que dá agonia quando não se tem mais ele pra ter prazer.
Mas quando de repente você não existe mais
ele continua a sua incrível aventura namorando a sua morte.
Como se não houvesse nada por trás.

Fábio Coelho (2006)

Um comentário:

LunaJeannie disse...

NOOOO... esse foi um que eu quase corei. Só não chorei, porque chorei hoje quando era 16hs e acho que foi o suficiente! E eu chorei porque ouvi uma músiquinha dos beatles, sabe aquela bandinha? deuheda
esse ficou muito massa Binho, ficou agressivo! o leitor lê ele rápido, por causa dos períodos curtos e isso faz a gente sentir na alma o 'tempo'. sacou jow?
muiiitoo bueeenooooooo!
:D