domingo, 14 de setembro de 2008

Medicina




Essa tal de medicina
É uma menina muito difícil.
Mas todo doutor tem que ter muito amor,
É o seu ofício.O caminho é pequeno,
É fininho, quase sem ar.
É com esforço pleno e caladinho
Que se consegue passar.
Ser médico não é brincadeira
Já dizia professora.
E, além disso, ela dizia
Que bisturi não é tesoura.
O sofrimento é coisa misteriosa,
parece uma agulha de injeção.
Que machuca, causa dor famosa
mas faz bem pro coração.
Olha aquela menina gritando de alegria,
é porque envolve glória.
Pois o grito verdadeiro vem,
um velho dizia, de alguma história.
E quando eu entro no escritório
Por instante olho o sapatinho
Branco, cor da paz.
Eu sinto diferente alegria
Penso em qualquer anestesia,
Dor de cabeça não existe mais.

Fábio Coelho (15.09.08)

Um comentário:

Lívia Araújo disse...

Tigrão, Tigrão ..
Adoro essa sua capacidade de escrever poesias até das assunts mais simples e comuns ..
Isso é tão lindo.

E só pra constar ..
Ele é artista em muitos níveis ;*