sexta-feira, 13 de agosto de 2010

As benditas Injeções

Nessa vida, existem muitas fases distintas que se complementam em harmonia madura e sofrida. Mas o sofrimento é fundamental, amigo. Por favor, não pense que há madureza sem dor: as duas são quadro e giz, elementos necessários um do outro.
Você pode ficar sabendo que aquele sujeito que conhece bem o amor, a profissão, a família e o que quer que seja, já levou muita pancada da vida. Se não tivesse ocorrido o choque que desperta, esse sujeito seria o mesmo de antes e sempre, cheio por fora, mas vazio por dentro, estagnado, privado do reconhecimento de seus erros, fracassos, achando que já viveu tudo, porém, mais frágil que o recém-nascido sem a mamãe.
Pois bem! Nessa vida, existem dois tipos de amigo: aquele que se cala e impede, assim, o crescimento do próximo, deixando-o vulgar, na massa dos comuns imunizados da valiosa evolução; e aquele que põe o parceiro na crua e fascinante realidade, mesmo sendo ardida, proporcionando-lhe a nua verdade de que ele ainda é fruta verde -- coisa totalmente normal -- mas que um dia vai ter que se separar da árvore protetora, da mamãe natuireza, para afinal viver na terra e senti-la como realmente é.
A segunda pessoa é o seu verdadeiro amigo, pois aplica a injeção que dói, mas que depois faz bem ao organismo em defasagem. Ao entrar a agulha, o amigo retira o "forte" menino da ilusão de ser forte o suficiente ao ponto de não precisar mais ser melhor. A injeção possui a função essencial de reverter a circunstância da imunização: agora quem não atinge o rapaz é o orgulho, a tola certeza de que nunca falta nada a fazer. É essa pessoa que oferece proveito à vida do aprendiz, essa é a pessoa que o renova, afinal, será através dela que aprendemos a aprender.

Um comentário:

LunaJeannie disse...

"e aquele que põe o parceiro na crua e fascinante realidade, mesmo sendo ardida, proporcionando-lhe a nua verdade de que ele ainda é fruta verde..."

meu querido, querido, querido binho, você falando de sobre amigo, dor, sofrimento e eu todos os dias pensando em você, em mim, na minha postura totalmente idiota de sumir de pessoas totalmente importantes na minha vida. mas vc entende, eu sei que sim.
primeiramente, feliz aniversário mais que atrasado, dia 24 de julho é um dia importante pra mim, eu não esqueci e nem vou esquecer, não mesmo! só não ando mais nesses caminhos virtuais, e você sabe bem o porquê.
mas eu morro de saudades de vc, sempre lembro de você e nunca vou me esquecer de um dos meus melhores amigos ( pra não falar o melhor e você se gabar por aí, haha).
então binhozinho, perdoa sua amiga fantasma. você continua escrevendo lindo, apaixonado e lindo, como eu previ e disse: binho, quero ver seus textos de quando você estiver apaixonado.
eu te amo muito, meu grande binho do coração.
saudades, de sua fã, empresária (haha) e amiga-quase-irmã: luninha (que é assim que vc me chama)