sábado, 27 de fevereiro de 2010

O péssimo conselho


Moço afoito, desesperado, apressado
para que tudo de lindo aconteça,
não queira ver o ato se consumar,
o melhor mesmo é deixar pra lá
e esfriar sua cabeça.

Você tá muito caladão, talvez com depressão,
esquece logo essa novela,
vai tomar um ar um pouco
senão uma hora fica louco,
para de pensar em você e nela.

E se nada for fantástico, amor de plástico
e o encontro não for o esperado?
Frustração é produto de ensiedade,
a imaginação é à vontade
e pensar em tudo é liberado.

Nenhum projeto dá tão certo, fica esperto.
Nada acontece igual como se pensa,
o pensamento não tem limite,
ninguém entra em você e dá palpite.
Ficar só sonhando é que compensa.

Mas se você não ama, não suga, tartaruga,
não arrisca e sempre se cala,
tem a oportunidade perdida
de ser feliz com a mulher da sua vida,
o tolo mesmo é quem agora lhe fala.

Fábio Binho (27.02.10)

Um comentário:

LunaJeannie disse...

por que péssimo conselho?
'Você tá muito caladão, talvez com depressão,
esquece logo essa novela,
vai tomar um ar um pouco
senão uma hora fica louco,
para de pensar em você e nela.'

que saudade de ler suas poesias, Jor. Elas são tão únicas, tão suas..

"Mas se você não ama, não suga, tartaruga,
não arrisca e sempre se cala,
tem a oportunidade perdida
de ser feliz com a mulher da sua vida,
o tolo mesmo é quem agora lhe fala."

tartaruga, hahah.. adorei! ;)

ô meu caro, sinto tanta saudades suas! :)